Acompanhe-nos
Não quer ser pisado pelos homens?
06/30/2017 publicado por

Vós sois o sal da terra, vós sois a luz do mundo!

Mateus 5:13-16

Vós sois o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, com o que se há de temperar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Uma cidade assentada sobre um monte, não pode ser escondida igualmente não se acende uma candeia para colocá-la debaixo de um cesto. Ao contrário, coloca-se sobre o castiçal e dá luz a todos os que estão na casa. Assim deixai a vossa luz resplandecer diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos céus. A Lei se cumpre em Cristo.

Você já parou para refletir na importância que temos como sal e luz da terra?

As metáforas do sal e da luz demonstram a influência benéfica da igreja, ou seja, dos cristãos à medida que penetram a sociedade e com seu testemunho começam a mostrar Jesus como Senhor e Salvador.

Que influência devemos exercer num mundo tão cheio de mal, corrupção e violência? Observe que para definir a natureza dessa influência, Jesus usa duas figuras tão comuns do lar, sal e luz. Qual é o lar, por mais pobre que seja, que não usa tanto o sal como a luz? Sal e luz são itens indispensáveis em qualquer lar nos dias de hoje.

Dois dos valores do sal são: o sabor e o poder de preservar/conservar. O Senhor ao nos comparar com o sal e a luz coloca sobre nós uma missão de grande responsabilidade “Vós sois o sal da terra…. Vós sois a luz do mundo imagino se não fosse o sal que há nas águas do imenso mar certamente ninguém conseguiria se aproximar dele devido o mal cheiro, pois em suas profundezas há restos mortais de muitos animais marinhos. Não poderíamos ter o sabor de alguns alimentos bem como conservá-los, O sal tem o poder de preservar por determinado tempo uma boa parte de tudo que consumimos ao longo da vida. Mas se o sal degenerar, com que há de salgar? Nem presta para a terra, nem para o monturo; lançam-no fora. Lucas 14:34,35. E se perdêssemos nossa identidade como cristão, como seria viver em um mundo que jaz no maligno, com tanta maldade e perversidade? Não podemos perder a essência de sal em nossa maneira de proceder diante da sociedade. Temos que fazer a diferença, como sal, pois somos observados em tudo, até mesmo cada palavra que sai de nossa boca, conforme Colossenses 4:6 A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um.

Muitos tem perdido a essência de sal, com mal testemunho, tem deixado ser enrolado pelo pecado, pelos prazeres desse mundo de forma que tem perdido seu sabor, sua essência de sal.

Jesus faz um alerta aos seus discípulos de que o sal pode se tornar insípido devido as impurezas e quando isso acontece, “para nada mais presta”. A mesma coisa pode acontecer conosco, se perdermos a salinidade, ou seja, a identidade como cristão perdemos a capacidade de influenciar e refletir a luz de Cristo ao mundo. O Senhor espera que façamos a diferença como sal e luz do mundo.

Luz é uma figura muito importante nas Escrituras. “Deus é luz” 1Jo 1.5. Isaías 9.2 nos fala da vinda de Jesus: “O povo que andava em trevas viu grande luz”. A missão de Israel era ser “luz para os gentios” Is 42.6; 51.4-5. Paulo nos faz lembrar que “o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo”. 2 Co 4.4.

Que possamos refletir em meio tantas trevas. “Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus” Mateus 5.16.

Paulo deixa claro, que a luz dissipa as trevas. Ao escrever aos filipenses, enfatiza sua função: “Inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo”. Fp 2.15. O mundo não pode permanecer nas trevas, em quanto aqui estivermos, devemos resplandecer a luz de Cristo, devemos ser visíveis como uma “cidade edificada sobre um monte”, que pode ser claramente vista a quilômetros de distância. Como crentes não podemos nos esconder e deixar de brilhar para Cristo.

Somos embaixadores, devemos exercer influência no mundo, tentar evitar a degradação da sociedade e brilhar como testemunha fiel de Cristo.

Como luz seja um visador do perigo que nos cercam neste mundo tenebroso e mal. Seja um guia para os cegos, “lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para os meus caminhos”.  Sl 119.105.

Não há dúvida que Jesus está enfatizando, que deve haver uma diferença fundamental entre o crente e o não crente, entre a igreja e o mundo, mas isso só será possível através de uma vida separada, consagrada e no altar para que possa radiar a luz que vem de Cristo em nossas vidas.

O Senhor convoca-nos a sermos diferentes na prática, como sal salguem, como luz brilhem.

Ev. Donair F. de Souza

Coaching Financeiro
61 98429-4425 / 98454-5033

donair.fagundes@hotmail.com

Categorias