Acompanhe-nos
Satanistas e LGBT unidos para atacar empresários cristãos, nos EUA
10/08/2017 publicado por Katia Oliveira
O argumento de defesa foi contextualizado como uma questão de liberdade de expressão

Uma organização satanista está se unindo à classe LGBT em uma tentativa de derrubar empresários cristãos. O Supremo Tribunal dos Estados Unidos vai ouvir o caso do padeiro que se recusou a fazer um bolo para promover ideologias homossexuais em um casamento gay. O argumento de defesa foi contextualizado como uma questão de liberdade de expressão.

No entanto, como a orientação sexual não é uma classe protegida pelo código de direitos civis de 1964, há uma boa chance de que o direito de recusar trabalhos para casais homossexuais seja afirmado como uma liberdade constitucional. Dada a persuasão política da maioria dos juízes do Supremo Tribunal dos EUA, esse resultado é ainda mais provável.

Por esta razão, o grupo americano “Templo Satânico” (TST) anunciou um plano para aqueles que se sentem “prejudicados ou oprimidos” pelos empresários que se recusam a fabricar bolos que possam endossar a causa. Eles estão promovendo a campanha: “Solicite que seu padeiro homofóbico faça um bolo para Satanás”.

Estratégia

O porta-voz da TST, Lucien Greaves, explica: “Nossa organização recebeu muitas mensagens de pessoas preocupadas e que estão chateadas com a perspectiva de um ambiente em que a comunidade LGBTQ seja aberta e legalmente tratada aos cidadãos de segunda classe. As leis dos Estados Unidos exigem que ninguém possa discriminar qualquer pessoa, por meio da recusa de serviço, por conta de suas crenças religiosas”, disse.

“O evangélico pode discriminar as pessoas LGBTQ por causa de quem elas são. Como a religião é uma classe protegida, o padeiro pode recusar o serviço às pessoas LGBTQ , mas eles não podem recusar o serviço com base na religião de alguém. Se eles não estão dispostos a fazer um bolo para as uniões do mesmo sexo, vamos fazer um bolo para honrar a Satanás”, ressaltou.

Bolo que louva a Satanás

O Templo Satânico proclama que se o direito de discriminar a comunidade LGBTQ é codificado em lei pelo Supremo Tribunal, as partes prejudicadas que enfrentam discriminação devem entrar em contato com eles. “Se você não pode pedir um bolo para seu casamento gay, iremos fazer sua festa em sua honra na sede do Templo Satânico em Salem e encomendamos um bolo que louve a Satanás”, pontuou.

O Templo Satânico em Salem oferece casamentos realizados por “oficiais do diabo”, independentemente da orientação do casal. A comunidade LGBT encontrou um aliado forte na luta para derrubar os cristãos.

 

Fonte: Guia-me